11 de Outubro, 2017
Por Teresa Nogueira
VIRGÍNIA COMMONWEALTH UNIVERSITY RECRUTA ANTIGA CAMPEÃ NACIONAL

Sofia Sualehe: "Tomei uma das melhores decisões da minha vida"

A equipa feminina de ténis da VCU

Detentora de vários títulos nacionais, a tenista portuguesa Sofia Sualehe brilha agora nos courts norte-americanos. Recrutada pela Virgínia Commonwealth University, Sofia, de 19 anos, beneficia de uma bolsa de estudo de 100% para jogar e estudar nesta universidade norte-americana. Campeã nacional de pares mistos aos 9 anos, Sofia foi também campeã nacional singulares e pares sub 12, assim como de pares nos escalões de sub 14 e sub 16. Obteve também títulos de vice-campeã de Torneios ITF Juniores. A possibilidade de jogar a um elevado nível de competição e, ao mesmo tempo, licenciar-se em Jornalismo, levou a atleta à Virgínia, onde garante estar a ter uma experiência fantástica.

1 - Ao fim de um mês que balanço fazes desta aventura pelos Estados Unidos?
Ao fim de um mês posso dizer que tomei uma das melhores decisões da minha vida. Estou encantada com os Estados Unidos.

2 - Como é ser uma estudante-atleta nos EUA?
Ser estudante-atleta nos EUA é um grande privilégio. Somos tratados como reis e rainhas e muito respeitados pelos alunos normais, professores e todo o staff da universidade.

Para superar as saudades da comida portuguesa, Sofia tem-se dedicado à cozinha no apartamento que divide com outras atletas

3 - Como foi a adaptação?
A adaptação foi fantástica desde o dia que cheguei. Os rapazes e as raparigas da equipa que já estão cá à mais anos, ajudaram-me com tudo o que precisei, assim como o treinador, professores e a minha advisor.

4 - Como tens gerido as saudades de casa e do teu país?
Falo com a minha família todos os dias, sinto que estão sempre comigo. O que sinto mesmo mais saudades talvez seja a comidinha da mamã ahaha! Esteja em que parte do mundo estiver não existe casa como Portugal.

5 - O que estás a achar do ensino norte-americano?
No primeiro semestre para nos adaptarmos, somos colocados em cadeiras mais acessíveis por isso neste momento penso que o ensino em Portugal é mais difícil.

6 - Como são vistos os atletas de ténis nos EUA?
Os atletas de ténis em especial são vistos como muito trabalhadores e grandes atletas. Temos uma história repleta de vitórias.

7 - O que esperas deste ano?
Este ano espero atingir uma boa media no meu curso e ajudar a equipa com o maior número de vitórias possível.

8 - Quais são os teus objectivos de futuro?
O meu objetivo no futuro é seguir a carreira profissional de jogadora de ténis, mas é um grande backup ter um meu diploma.

9 - Quais foram as maiores dificuldades que sentiste?
A maior dificuldade que senti foi, sem dúvida, a comida. Em Portugal, a comida é muito melhor e mais saudável. Mas, por outro lado, estou surpreendida com as minhas qualidades culinárias, não sabia que só de olhar aprendi tanto com a minha mãe.

Sofia Sualehe numa sessão fotográfica que a VCU organizou para cada um dos seus atletas


10 - O que achaste do processo de obtenção da elegibilidade pela liga desportiva?
O processo é muito burocrático e por vezes demorado, mas é um meio necessário para atingir um fim, que sem dúvida vale muito a pena.

11 - Como é o ambiente com os teus colegas de equipa e a equipa técnica?
O ambiente entre a equipa é fantástico. Somos sete raparigas, um treinador e uma treinadora assistente e somos muito unidos. Vivo com três das raparigas da equipa e somos todas Freshman. Por vezes surgem algumas discussões típicas de quem ainda está a aprender a viver sem os pais, o que faz parte. Estamos a crescer umas com as outras.

12 - O que achas da tua universidade?
A minha universidade é a melhor do mundo, não a trocava por nenhuma outra! Go Rammmsss!!

13 - A universidade dá-te uma bolsa de 100 por cento que inclui alojamento, propinas e alimentação. Quais são os teus gastos mensais e em quê?
O dinheiro que recebo da faculdade para os meus gastos chega e sobra perfeitamente.

footer-top