31 de Outubro, 2016
Coordenador Desportivo da Next Level Sports

Entrevista a Daniel Simões

Os atletas portugueses conseguem conciliar os estudos e o desporto, explica Daniel Simões

Licenciado em Educação Física e Desporto pela Universidade Lusófona, Daniel Simões é o coordenador desportivo da Next Level Sports. A seu cargo tem o treino da academia e a preparação desportiva de atletas que pretendem embarcar para os Estados Unidos, assumindo também a co-responsabilidade pela avaliação dos atletas que se candidatam a uma bolsa.

1 – O que te levou a aceitar o cargo de coordenador desportivo da Next Level Sports? Cativou-me o facto de ser um projecto novo, aliciante, com uma boa estrutura e com bastante margem de progressão a longo prazo. Além disso tudo, estamos a falar de um projecto que está ligado ao futebol que é a minha grande paixão.

2 – O que precisam ter os atletas portugueses para conseguirem uma bolsa nos EUA? A nível desportivo precisam ter aspectos comportamentais exemplares dentro de campo nas acções com e sem bola. Têm de ser atletas predispostos ao jogo e que se consigam adaptar às diferentes dificuldades em cada uma das suas posições. Além disto, precisam ser pessoas responsáveis, maturas, assíduas e pontuais.

3 – Em que consiste a preparação destes atletas? Não vamos transformar ninguém. Vamos apenas mudar o mindset de forma a que entendam as diferenças de comportamento e forma de estar dentro e fora de campo. Aperfeiçoamos todas as componentes técnicas e físicas. Queremos também que todos os atletas saiam do nosso programa com o conhecimento do jogo que permita que eles quando chegarem aos EUA se consigam adaptar à realidade futebolística daquele país.

4 – O que faz os treinadores americanos escolherem jogadores portugueses? O facto da grande maioria conseguir conciliar os estudos com o desporto é uma grande mais-valia para os atletas portugueses. Somos também um país com muita tradição e resultados no futebol o que nos torna um “alvo” apetecível. Além disso, os nossos atletas que já lá estão são reconhecidos, tanto académica como desportivamente. São os nossos melhores embaixadores.

O coordenador desportivo da Next Level explica o que um atleta deve ter para ganhar uma bolsa nos EUA

5 – Quais os critérios de seleção de atletas? Quando os atletas vêm a uma avaliação da Next Level, e ainda antes de tocarem na bola, analisamos logo a parte física pois é uma coisa que nos EUA dão muita importância. Em seguida vemos o toque de bola, logo no aquecimento, passando despois para o jogo, onde analisamos o conhecimento tático, fazemos várias experiências a nível do posicionamento dos jogadores. Muitas vezes colocamos atletas fora da sua posição de conforto, de forma a vermos a sua resposta a esta adversidade. Se for um atleta com menos condição física ou técnica analisamos os seus comportamentos com e sem bola e as suas tomadas de decisão. Não estamos aqui para cortar as pernas de ninguém.

6 – De que forma motivas os teus jogadores? O facto de estarem neste projecto já funciona como uma motivação. Aqui a motivação é muito individual porque cada um deles quer conquistar uma bolsa numa universidade. Mesmo que o seu colega não corra, ele tem de correr duas vezes mais. Tudo o que fazem está a ser filmado e registado. Temos de nos preocupar em evidenciar as qualidades e melhorar as fragilidades. E isto só eles, com esforço e trabalho em cada um dos jogos e treinos, o podem fazer.

7 – Quais os principais sonhos dos jovens da Next Level? Temos dois tipos de jovens. Os atletas-estudantes que sonham chegar a todo o custo a uma liga profissional de futebol nos EUA e, para os quais, os estudos são encarados como um plano B. E temos os estudantes-atletas que querem enriquecer o seu currículo num dos melhores ensinos do mundo, com a possibilidade de praticar o seu desporto preferido e beneficiar de excelentes condições. Ao fim de quatro anos, cada um deles poderá seguir o seu sonho conforme o caminho que construiu.

8 – A nível desportivo, que objectivos tem a Next Level? Colocar atletas na MLS? Naturalmente, quanto mais atletas chegarem à MLS melhor para a nossa imagem, para o nosso prestígio junto dos treinadores de lá. Embora saibamos que não é fácil e é preciso conjugar muitos factores. O nosso maior objectivo é colocá-los em boas universidades, tanto académica como desportivamente. Em Portugal, pretendemos crescer e chegar ao maior número de atletas possível, dos diferentes escalões etários e ligas desportivas.

9 – O que dirias a um jovem atleta português? A primeira preocupação de um atleta tem de ser terminar os estudos para diminuirmos o abandono escolar precoce que ainda temos no nosso país. Dir-lhes-ia para seguirem os seus sonhos, não esquecendo que o sucesso não cai do céu, e que é necessária uma grande dose de esforço, responsabilidade e sacrifício.

footer-top